Fale conosco pelo WhatsApp

Cirurgia Minimamente Invasiva de Coluna

Médico apontando lugar na coluna com um lápis
Imagem meramente ilustrativa (Banco de imagens: Shutterstock)

Os procedimentos minimamente invasivos causam menos danos às estruturas, possibilitando uma recuperação mais rápida do paciente

A cirurgia minimamente invasiva de coluna é uma intervenção que visa reduzir a agressão das cirurgias tradicionais (abertas), enquanto mantendo a efetividade na resolução das patologias. Desta forma, é possível que o indivíduo tenha uma recuperação mais rápida e retorne mais rapidamente às suas atividades habituais, além de estar menos suscetível a infecções e outras complicações pós-operatórias.

O que são as cirurgias minimamente invasivas?

Uma cirurgia minimamente invasiva tem o objetivo de solucionar um problema de saúde, preservando ao máximo a anatomia e causando uma agressão mínima ao organismo.

O termo “procedimento minimamente invasivo” diz respeito a diversas técnicas que são realizadas a partir de pequenas incisões e utilização de equipamentos de específicos que auxiliam a execução da cirurgia.

Cirurgia minimamente invasiva de coluna: entenda o que é

A cirurgia minimamente invasiva de coluna permite que as estruturas adjacentes à coluna (musculatura e tecido ósseo) sejam preservadas ao máximo, reduzindo assim o trauma operatório e oferecendo uma recuperação mais rápida e menos dolorosa ao paciente. Trata-se, portanto, de uma alternativa às metodologias tradicionais, que permite atingir os mesmos resultados clínicos, mas de maneira mais segura e menos agressiva.

As principais características desse tipo de cirurgia são:

  • Menores incisões e descolamentos musculares;
  • Procedimento guiado por imagem;
  • Intervenção focada no principal problema apresentado pelo paciente, evitando tratamentos excessivos.

Quais são as vantagens deste tipo de procedimento?

Por conta da forma como este tipo de procedimento é executado, a cirurgia minimamente invasiva de coluna traz benefícios como menor, menor sangramento durante o procedimento e menor dano aos tecidos. Como consequência, o paciente consegue ter alta hospitalar mais rapidamente, além de se recuperar precocemente e retornar, em geral, mais rapidamente às atividades do cotidiano.

Apesar desses benefícios, vale lembrar que ainda se trata de uma cirurgia e, como tal, demanda cuidado e deve ser realizada apenas quando realmente há indicação.

A recomendação de uma cirurgia minimamente invasiva de coluna deve ser feita sempre por um especialista, que avaliará o problema e os sintomas apresentados pelo paciente, identificando as opções que podem trazer mais benefícios para o bem-estar e conforto do indivíduo. As metodologias conservadoras são sempre as primeiras indicações de tratamento para as doenças de coluna, exceto em casos em que o tratamento cirúrgico seja urgente.

Quando alternativas como uso de medicamentos e realização de fisioterapia já não são capazes de aliviar os desconfortos sentidos pelo paciente ou impedir a progressão a doença, a cirurgia é indicada. Cabe ao especialista identificar se é possível optar por um método minimamente invasivo ou se uma operação convencional é mais indicada para o caso.

Quais doenças podem ser tratadas?

Nos casos em que a cirurgia minimamente invasiva de coluna é indicada, as técnicas aplicadas normalmente têm como objetivo:

  • Descompressão de nervos;
  • Estabilização da coluna;
  • Tratamento de dor;

Assim como em uma cirurgia convencional, existem diferentes metodologias que podem ser empregadas em uma intervenção minimamente invasiva, cabendo sempre ao cirurgião especializado em coluna apontar a técnica mais adequada para cada caso e necessidade. Endoscopias, Descompressões Tubulares, Artrodese intersomática por via lateral (LLIF) e Artrodese intersomática por via anterior (ALIF), estão entre as técnicas que podem ser consideradas cirurgia minimamente invasiva de coluna.

Como é a recuperação de uma cirurgia de coluna?

A realização de uma cirurgia minimamente invasiva de coluna pode encurtar o período de internação hospitalar, mas o tempo de internação necessário varia de acordo com as condições clínicas do paciente, o problema que está sendo tratado e a metodologia utilizada. Na maioria dos casos, é possível que a alta hospitalar ocorra em 1 a 2 dias após a intervenção, sempre devendo ser avaliada pelo especialista.

Uma vez que as técnicas minimamente invasivas causam menos danos aos tecidos e demais estruturas da região operada, o desconforto sentido pelo paciente tende a ser menor que aquele sentido em procedimentos abertos convencionais. Apesar disso, é recomendado que o paciente ainda permaneça afastado de suas atividades por alguns dias (o tempo será definido entre o cirurgião e o paciente de acordo com a recuperação física e resultados dos exames de imagem).

Após este período, poderá ser recomendada a continuação do processo de reabilitação por meio de fisioterapia e exercícios de fortalecimento. Aos poucos, conforme o paciente apresenta uma recuperação dentro do esperado, atividades mais intensas vão sendo liberadas de pouco em pouco. O acompanhamento pós-cirúrgico é fundamental para garantir que a recuperação está adequada e sem intercorrências.

Para saber mais a respeito da cirurgia minimamente invasiva de coluna e tirar suas dúvidas sobre este tipo de procedimento, entre em contato e agende uma consulta com o Dr. Rodrigo Amaral.

Fontes:

Dr. Rodrigo Amaral

AS, N., FY, H., G, D., BE, H., B, K., BT, M., MW, C., & K, S. (2018). Patient Perceptions of Minimally Invasive Versus Open Spine Surgery. Clinical Spine Surgery, 31(3), E184–E192. https://doi.org/10.1097/BSD.0000000000000618

DE, H.-G., A, R.-M., JB, V.-E., E, T.-G., LC, B.-G., JR, R.-B., E, F.-V., HR, M., M, B.-R., & JA, F.-S. (2021). Minimally Invasive versus Open Surgery for Spinal Metastasis: A Systematic Review and Meta-Analysis. Asian Spine Journal. https://doi.org/10.31616/ASJ.2020.0637

N, E., A, B., A, S., WB, J., R, C., CG, F., YR, R., MH, W., JA, F., N, A., A, K., A, S., CS, B., J, P., M, J., NA, M., H, H., G, M., & KC, T. (2021). Minimally Invasive Tubular Lumbar Discectomy Versus Conventional Open Lumbar Discectomy: An Observational Study From the Canadian Spine Outcomes and Research Network. Global Spine Journal. https://doi.org/10.1177/21925682211029863

V, S., JM, G., S, H., A, A., A, A., C, D. B., Y, L., TD, A., & R, D. (2021). Minimally Invasive Versus Standard Surgery in Idiopathic Scoliosis Patients: A Comparative Study. Spine, 46(19), 1326–1335. https://doi.org/10.1097/BRS.0000000000004011

 

Conheça mais sobre as principais cirurgias e tratamentos
oferecidos pelo Dr. Rodrigo Amaral, especialista em coluna.

Solicite uma consulta para uma avaliação.

AGENDAR CONSULTA